MITO, FILOSOFIA E CIÊNCIA

No princípio dos tempos, quando o homem começou a refletir, surgiu-lhe automaticamente, a necessidade de explicar o mundo. Entretanto, o seu poder de raciocínio e o seu conhecimento dos fatos eram bastante primitivos.

- Então as explicações que o homem primitivo dava aos fatos eram repletas de fantasias e erros. E foram estas explicações fantásticas da realidade que deram origem aos MITOS. Estes explicavam o desconhecido com base na experiência particular de cada comunidade.

- Como existem diversas comunidades separadas umas das outras, você deve deduzir que um mesmo fato poderia ser explicado por diversos MITOS.

MITO = explicação do mundo por princípio simbólicos, muito próximos da Religião (Levi Strauss).

Com o passar dos tempos, desenvolveu-se a comunicação entre as comunidades e os homens começaram a perceber a contradição que havia entre os mitos. Foi então que surgiram as explicações filosóficas, que utilizavam a capacidade de reflexão do homem e visavam o conhecimento objetivo da verdade. Assim, as explicações míticas foram cedendo lugar às explicações filosóficas.
A Filosofia surgiu quase que simultaneamente na Grécia, Índia e China, por volta do século VII ou VI a . C. Contrastando com os mitos, ela tem por objetivo dar aos fatos uma explicação lógica e racional.

A princípio, o termo filosofia servia para determinar todas as áreas do conhecimento humano: matemática, física, biologia, química, geometria, etc., mas, com o passar dos séculos, o seu objetivo de estudo foi se restringindo até atingir forma própria e específica, o que a levou a separar-se das demais ciências.

Você compreenderá quais os problemas básicos da ciência e da filosofia no decorrer da seqüência abaixo:

- Imagine um carpinteiro e um escultor;
- o carpinteiro diz: “vou construir uma cerca de madeira”;
- o escultor diz: “vou fazer uma estátua de madeira”.

Portanto, tanto o carpinteiro como o escultor, utilizam um pedaço de madeira. Porém, cada um o faz tendo em vista objetivos diferentes. Em conseqüência, cada um deles se interessa pelo objeto MADEIRA de forma diferente.

Por isso, você pode dizer que certos aspectos da madeira que interessam ao escultor podem não interessar ao carpinteiro.

Tal como ocorre com o carpinteiro e com o escultor que trabalham com um mesmo objeto, a ciência e a filosofia também trabalham com o mesmo objeto de estudo:
O UNIVERSO DE TODAS AS COISAS.
Porém, diverso é o objetivo que buscam.

Ao estudar o mundo, a ciência se preocupa em compreender os fenômenos observando-os sistematicamente, enquanto a filosofia procura investigar a raiz do problema.

- O que é um fenômeno? Por que ele existe?

Pois o filósofo não se contenta com uma resposta imediatista: “o porquê deste fenômeno é este fenômeno”. O filósofo quer investigar as causas primárias, por isso, enquanto o cientista estuda as coisas que existem no universo, o filósofo investiga o porquê das coisas estarem no universo e serem o que são.

A natural vontade do homem de conhecer a essência profunda das coisas e descobrir o sentido da vida não preocupa a ciência, mas tão somente à filosofia.

Posted by DJ BURP | às 05:49

1 comentários:

Matheus disse...

Cara eu to com uma duvida em umas perguntas e deste mesmo assunto:
1)Como o mito foi explicado no principio dos tempos?
2)Quem cedeu lugar para as explicacões filosóficas?
3)apresente As utilidades da filosofia:
4)Qual é o objetivo da filosofia?Conceitue
Se você poder responder eu agradeco muito vai ajudar bastante.

Postar um comentário